terça-feira, 18 de junho de 2013

[Renda & Saltos Altos] " Não te conto o meu segredo", de Samantha Young [Lua de Papel]


Autora: Samantha Young

Edição: Junho de 2013

Editora: Lua de Papel [Grupo Leya]

Páginas: 415

Género: Romance Erótico/Romance

Saiba mais detalhes sobre a obra Aqui


Crítica para o Blog Os Livros Nossos por Isabel Alexandra Almeida:

   Não te Conto o Meu Segredo, da jovem autora Escocesa Samantha Young chegou ao mercado Português com a chancela da Lua de Papel.

  Numa edição lindíssima  bastante original, onde o livro surge aos olhos do leitor com o aspecto de uma caixinha com um laço de cetim, as expectativas eram bastante altas, mas o que esperava encontrar era apenas mais um romance estritamente erótico, ou essencialmente erótico, género literário do qual sou assumidamente apreciadora. Mas este livro é um romance erótico, mas vai bem mais além dessa categoria, que pode até considerar-se redutora para esta obra.
  
   A autora apresenta uma escrita bastante acessível, correcta sob os pontos de vista gramatical e sintáctico, mas muito emotiva, imbuída de uma forte carga psicológica ao longo de toda a obra, e verdadeiramente viciante.

   Neste livro encontrei das personagens mais densas e profundas com que já me havia deparado numa obra deste género literário, que de tão banalizado no mercado livreiro Português, leva já alguns leitores a equacionar que é apenas mais um romance erótico, muito colado a outros livros e autores que têm feito furor.

    Joss Butler, uma jovem Norte Americana, filha de mãe Escocesa, procura refugiar-se na Escócia, com o intuito de se esconder de um passado trágico que a atormenta. Joss perdeu os pais e a irmã mais nova aos 14 anos, e ainda não conseguiu fazer o luto destas perdas trágicas.

  Há também um segredo no seu passado, na sequência da morte dos familiares, que acaba por assombrá-la e causar um forte sentimento de culpabilização, ainda que irracional.

  Esta pesada carga psicológica mal resolvida acaba por, obviamente e de modo bastante realista, condicionar a forma como Joss se envolve com novas amizades e potenciais parceiros românticos, optando por não se entregar às emoções e relações inter-pessoais, como mecanismo de defesa, receando sofrer novamente. Há pedaços de si mesma aos quais nem a melhor amiga da idade adulta pode aceder.

  Em Edimburgo Joss instala-se como Hóspede em casa de Ellie, e trava conhecimento com o atraente e protector irmão desta - Braden Carmichael, um executivo bastante dinâmico, nascendo entre ambos uma irresistível atracção, à qual Joss vai resistir até ao limite, procurando não se envolver emocionalmente.

  Sentindo-se insegura, assumindo as suas fragilidades, Joss dedica-se à escrita, trabalha num Bar, e acaba por procurar a ajuda profissional de uma Psicóloga [Dra Prichard].

  O confronto consigo mesma, com os seus traumas, o facto de se sentir acarinhada por Ellie, com a qual vê nascer a contragosto uma sólida amizade, e desejada por Braden, leva Joss a reenquadrar toda a sua existência e a sua postura na vida.

   Braden, também marcado por um trauma amoroso, é um homem forte, bem sucedido na vida, extremamente protector da meia-irmã Ellie, e que adopta para si mesmo a família de Ellie [os dois irmãos adolescentes - Declan e Hannah, a mae Elodie e o padrasto Clark]. O jovem terá pela frente o difícil desafio de quebrar as barreiras de defesa de Joss.

   Um twist final irá ser decisivo para determinar o futuro dos dois protagonistas, bem como das personagens secundárias que compõem o núcleo relacional destes.

   Irá Joss enfrentar em pleno os fantasmas do passado? Será Braden a pessoa capaz de inverter a rigidez emocional da jovem? As respostas para estas perguntas podem ser encontradas entre as páginas deste livro.

   Uma narrativa complexa, bem construída, com twists surpreendentes, personagens bastante realistas e com personalidade bem vincada. Cenas de profundo erotismo pontuam a trama, mas não nos parece que se trate de um romance erótico tout court, é isso e muito mais.

  Tragédia, luto, emoção, dramas pessoais, acontecimentos inesperados que podem mudar todo o curso da história para o melhor ou o pior, decisões e consequências, tudo está em jogo.

  Leia este livro, o único risco que corre é ficar seriamente viciada, ao ponto de querer ler rapidamente os livros seguintes da série.

   Admirável a maturidade que encontramos na escrita desta jovem autora Escocesa de apenas 27 anos de idade!


Sem comentários:

Publicar um comentário

Obrigada pela sua opinião. Os comentários serão previamente sujeitos à moderação da administração da página e dos autores do artigo a que digam respeito, antes de publicação.